0

Trança

Braid é um dos jogos que mais gosto. Ponto. Dentre todos os tipos de games que já joguei, passando por jogos de luta, aventuras, ação e tantos outros, é estranho como este jogo me proporcionou experiências únicas tão fortes. Claramente, eu não as descreverei aqui, tampouco no texto que fiz para o jogo – por pura falta de competência -, mas, através deste formato, tentei prestar minha homenagem.

Se você ainda não jogou Braid, talvez o texto não seja mais do que algumas frases, mas, se você o jogou, espero que através dessas frases eu tenha conseguido resgatar algo do game. E se mesmo tendo jogado, ainda assim, você acabe por não remeter o texto ao jogo, não tem problema, talvez a minha tentativa de aproximação seja igual à princesa que não está aqui, mas que provavelmente estará noutro castelo. Espero que goste.

Continue lendo